CORRESPONDÊNCIAS

Terror Policial na Quinta do Mocho
(do nosso correspondente com o deputado municipal do Partido na Assembleia Municipal de Loures)

2015-12-03-01Pelas 07H00, mais de duas centenas de esbirros da polícia de choque desembarcaram na Quinta do Mocho, em Sacavém, sitiando por completo este bairro municipal, cujos moradores têm sido vítimas de sucessivas acções de perseguição policial, visando em particular cidadãos portugueses de origem africana.

2015-12-03-02Sob o pretexto da realização de buscas domiciliárias, a policia ocupou o bairro durante mais de quatro horas, investiu contra os moradores, arrombou portas, destruiu selvaticamente o interior das já de si paupérrimas habitações, aí lançando o pânico nas crianças ainda a dormir e nos homens e mulheres que se preparavam para iniciar mais uma sofrida e penosa jornada de trabalho.

Pelo menos numa das casas assaltadas pelos esbirros da PSP que visitámos juntamente com o deputado municipal do Partido na assembleia de Loures, era visível o rasto do vandalismo praticado pela polícia, que, para tentar justificar a destruição e o terror intimidatórios, exibiam documentos para detenção de pessoas que não só não viviam nessa casa como nem sequer eram conhecidas dos moradores do bairro.

2015-12-03-03Esta investida terrorista é mais uma acção para controlar o bairro e reprimir qualquer revolta, em particular por parte de jovens desempregados, famintos e discriminados, agora desencadeada pelo novo governo do Hollande português, com o apoio dos partidos ditos de esquerda BE e PCP.



03.12.2015



Partilhar

Adicionar comentário


Código de segurança
Actualizar

Está em... Home Correspondências Terror Policial na Quinta do Mocho