Partido

A Cofina e o Bufo Fernando Esteves

A Cofina é um grupo de imprensa de extrema-direita, que possui actualmente cinco jornais, entre eles o Correio da Manhã, seis revistas, entre as quais a Sábado e a TVGuia, e um canal de televisão por cabo.

É um grupo de imprensa capitalista ligado à Cia, e às secretas portuguesas, nomeadamente o SIS, e angolana, como a Disa, pelo que muitos dos seus autoproclamados jornalistas são simples agentes e bufos disfarçados daquelas polícias.

É o que acontece com o bufo Fernando Esteves, um energúmeno analfabeto que tem passado a vida à conta daquelas polícias, como provocador especializado nas provocações ao PCTP/MRPP.

O Esteves, escriba da revista Sábado, já foi inúmeras vezes condenado em tribunal por difamação e censurado pelo Sindicato dos Jornalistas. É um autêntico verme da caneta.

Desde que foi estipendiado pela Sábado, não tem feito outra coisa, como pretenso jornalista político, que não seja atacar e insultar o Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses, os seus dirigentes e militantes, o que acontecia também com o papagaio Garcia Pereira, até que este foi escovado do Partido, por ter sido desmascarado como um traidor oportunista e como um anti-comunista primário.

Desde que o fundador do Partido, camarada Arnaldo Matos, escorraçou das nossas fileiras o Garcia Pereira, afastado por um simples editorial do Luta Popular Online, o bufo Esteves passou a lacaio do Garcia, andando sempre atrás dele, lambendo-lhe o cú e cheirando-lhe as botas.

Agora, todos os órgãos da Cofina estão ao serviço do Garcia Pereira, de algumas das mulheres do Garcia Pereira e dos filhos do Garcia Pereira, todos conduzidos pela mão do pide Esteves.

Na edição de hoje da revista Sábado, Esteves dedica duas páginas a atacar o fundador do Partido, camarada Arnaldo Matos, e a masturbar Garcia, a ver se ainda deita alguma coisa, pois há mulheres pouco compreensíveis e exigentes.

No fundo, Esteves pretendia dar uma notícia sobre alguns documentos tornados públicos pelo Luta Popular Online, documentos que desmascaravam a manobra pela qual Garcia Pereira tinha tomado de assalto o cargo de Secretário-geral do Partido, usurpando-o a um triste operário do Metropolitano, conhecido como Luís da Conceição Franco.

Os documentos traçam o verdadeiro perfil de um canalha como é e sempre foi o dito Garcia Pereira. O bufo Esteves, porém, não pretende saber se os documentos são ou não verdadeiros: escamoteia-os e acusa o fundador do Partido de fabricar congressos-fantasmas e tomar o Partido de assalto.

O bufo Esteves esquece até que o Garcia, como cobarde que sempre foi e é, fugiu do Partido para não ser expulso dele, e para que se não conhecesse a auto-crítica que, quando for publicada, fará o Esteves – o bufo – morrer de vergonha, por ter andado a defender até agora um canalha de duas caras como é o seu protegido. Isto se o bufo Esteves fosse um homem sério e não um reles lacaio das secretas, como o é.

21.07.2016

Carlos Paisana

 

 




Partilhar

Adicionar comentário


Código de segurança
Actualizar

Está em... Home Partido Organização A Cofina e o Bufo Fernando Esteves